top of page
  • Foto do escritorgestacultural

Mapeamento Cultural

O projeto Gesta: Cultura em Crescimento, foi contemplado no Edital Sedac 05/2022 – FAC Territórios Criativos, que teve como objeto a seleção de projetos culturais que visem ao desenvolvimento e à territorialização da atividade criativa no estado do Rio Grande do Sul.


Com isso em mente, a equipe de produtores responsáveis pelo projeto, buscou implementar, dentro das oficinas de produção cultural, ofertadas no primeiro bloco do mesmo, uma oficina formulada especificamente para ações de mapeamento cultural, para que os produtores participantes das oficinas desenvolvessem o mesmo no espaço geográfico da Zona Norte de Bento Gonçalves. Para fins de mapeamento, foram definidos os seguintes bairros e distritos: 

São Roque, Ouro Verde, Aparecida, Cembranel, Bertolini, San Marino, Universitário, Vinhedos, São João, N.S. Saúde, Nossa Senhora do Carmo, São Vendelino, Zatt, Eulália, Tuiuty,São Valentin, Paulina, Faria Lemos, Alcântara, Rio das Antas.


Os produtores culturais do primeiro bloco de oficinas, autointitulados “Gestas”, realizaram o mapeamento com o auxílio de um formulário contendo  questionamentos referentes a fatores pessoais, como raça, gênero, idade e sexualidade, além de perguntas focadas nas áreas de atuação dentro do fazer cultural, se reside ou trabalha na Zona Norte, dentre outras. 

A pesquisa foi realizada no período de 40 dias e no total, mais de 150 fazedores de cultura, saberes e espaços culturais foram identificados, dentro dos limites elencados para a pesquisa. A mesma gerou uma grande mobilização, não só do projeto, mas de todos os produtores envolvidos, para demonstrar o quão expressivos podem ser os espaços culturais de um município, o  potencial de inúmeros territórios culturais a serem desenvolvidos, além de identificar os fazedores de cultura da Zona Norte de Bento Gonçalves.  O mapeamento está sendo utilizado para a elaboração de um artigo científico, que será disponibilizado à Secretaria de Cultura de Bento Gonçalves e publicado no site do projeto, para consulta pública e gratuita. 


Ações como esta servem para demonstrar o quanto a cultura, o fazer cultural e os espaços de cultura estão integrados no dia a dia de todos.  Muitos dos mapeados não se enxergavam como pessoas fazedores de cultura, e através do mapeamento, puderam se reconhecer. Além disso, foram elencados, a partir do mapeamento, potenciais fazedores de cultura para participar do segundo bloco de oficinas do projeto, voltado para o empreendedorismo cultural,  especificamente para a economia criativa.


12 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page